Geralmente, não é costume das montadoras associar um veículo de sua linha à carro de taxista. Tanto a Volkswagen com o Santana com a Chevrolet com o Astra Sedan nunca fizeram questão de utilizar marketing para este segmento, mas a Renault pensa diferente. Com o sucesso de vendas do sedan Logan, e seu baixo custo, o modelo vem cada vez mais sendo procurado por taxistas.

O taxista Jorge da Silva Leite, que trabalha no Rio de Janeiro e que comprou o Logan 1.6 Privilège, afirma que está totalmente satisfeito com o modelo. “o Logan é confortável, macio e muito bom de dirigir para quem passa várias horas ao volante. Os passageiros adoram o espaço traseiro, podem cruzar as pernas sem encostar os joelhos no encosto dos bancos dianteiros ”, explica o profissional.

“O carro ‘se encaixou como uma luva’ no sentido de atender a demanda do segmento de táxi”, comenta Bruno Hohmann, Gerente de Marketing Produto da Renault Brasil. “Nossa certeza do seu sucesso baseava-se no fato do mercado estar carente de carros espaçosos e com preços acessíveis. E, para os taxistas, espaço é condição fundamental. Quem queria um modelo com maior espaço e comodidade, tinha que optar por modelos de categorias superiores e custos bem mais onerosos”, complementa Hohmann.

As dimensões básicas (entre-eixos, largura e altura), que determinam o espaço interno do Logan, são superiores às de vários modelos de classe mais elevada. O porta-malas (510 litros) é dos maiores do mercado, mesmo quando a comparação é feita com carros de porte médio ou grande. Ou seja: o Renault Logan pode transportar com conforto e comodidade quatro passageiros mais as suas bagagens, algo inimaginável até então para os taxistas se tratando de um veículo do segmento de “sedãs compactos”.

Em resposta à crescente a aceitação do Logan pelo mercado taxista, a Renault criou uma estrutura de vendas específica para atender a este importante segmento do mercado. O responsável, Nicolau Golm, está extremamente otimista com os resultados alcançados até o momento. “Começamos o trabalho em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, como forma de iniciarmos a implantação da operação em território nacional, para depois partirmos para as demais capitais”, explica Golm.

Qualidades que atendem aos motoristas de táxis

Da gama Logan, a Renault do Brasil sugere dois modelos como sendo os mais convenientes para frotistas, cooperativas ou autônomos. O primeiro deles é o 1.0 Authentique de 16 válvulas e 76/77cv de potência, com ar-condicionado. Para os que preferem um pouco mais de conforto, tanto de acabamento quanto de desempenho, o indicado é o 1.6 de 8 válvulas e 92/95 cv, Expression Pack, com ar-condicionado, direção hidráulica e vidros e travas acionados eletricamente.

O Logan também se destaca entre seus concorrentes por ter o menor custo de reparação e manutenção da categoria: é o menor entre os sedãs compactos. Com preços fechados para as revisões periódicas previstas pelo fabricante é possível se saber, exatamente, os valores despendidos nestas ocasiões. Pelo fato de serem produzidos no Brasil e terem motores bicombustíveis, ambas as versões do Logan também se beneficiam da isenção de IPI e ICMS.